Alerta: escritórios de baixa qualidade geram bilhões em prejuízos, revela estudo

Estudo realizado no Reino Unido mostra relação de escritórios mal projetados e baixa produtividade

Você se considera um profissional produtivo? E na sua atuação como líder, sua equipe está sempre motivada? O que pode parecer fácil para alguns, para outros, diversas situações atrapalham a produtividade dentro do ambiente de trabalho. Para os Gestores de Facilities, oferecer um ambiente dinâmico, confortável e seguro, faz parte de sua atuação dentro de uma organização. O contrário disso, pode se refletir em um desperdício de talentos e que gera um grande prejuízo para a economia.

O Blog da ABRAFAC apresenta a necessidade de investimento em escritórios com qualidade melhor na busca por resultados satisfatórios para todos. 

Um estudo divulgado pela Exame, realizado pelo CareerBuilder (um dos mais visitados sites de emprego nos Estados Unidos), mostrou alguns hábitos que impactam diretamente na produtividade das pessoas no ambiente profissional. São eles:

  • WhatsApp ou SMS: 52% dos recrutadores apontaram que enviar mensagens no celular é uma das atitudes mais perigosas para a produtividade;
  • Navegar na internet: 44% dos empregadores afirmaram que navegar pela internet sem objetivo é uma das atitudes que mais atrasam o trabalho de seus funcionários;
  • Fofocar: A fofoca foi apontada por 37% dos recrutadores como a atitude que retalha a atenção profissional em suas tarefas;
  • Redes sociais: As redes sociais foram indicadas por 36% dos recrutadores;
  • E-mails: Para 31% dos entrevistados, o tempo perdido respondendo ou lendo e-mails é um vilão da produtividade;
  • Conversar com colegas do trabalho: 27% dos recrutadores foram incisivos em identificar que a “passadinha” de algum colega de trabalho pela mesa do funcionário já é o suficiente para desconcentrá-lo de suas tarefas;
  • Fazer reuniões: Para 26% das empresas, até as reuniões podem aniquilar a produtividade no trabalho;
  • Colegas de trabalho barulhentos: 17% dos recrutadores disseram que o barulho e as conversas altas entre colegas de trabalho atrapalham a produtividade.

Infraestrutura precária: prejuízo de bilhões

Apesar de algumas atitudes deliberadas serem responsáveis pelo mau proveito do tempo e concentração durante o expediente, o ambiente de trabalho também interfere no serviço que o funcionário está proposto a realizar.

Uma pesquisa revelada recentemente aponta que um em cada cinco trabalhadores do Reino Unido tem cerca de duas horas improdutivas por semana causadas por ambientes de trabalho e de escritório inadequados.

Pesquisa: número médio de horas perdidas em locais de trabalho improdutivos é de 2,4 horas por semana.

De acordo com o relatório da Mace, empresa global de consultoria e construção, a ausência de luz natural, falta de café ou chá e escritórios barulhentos são apenas alguns fatores que contribuem para o problema de produtividade crônica que o Reino Unido enfrenta.

O Mace Insights 2018 colocou luz no prejuízo oculto de locais de trabalho mal projetados, afirmando que, em todo o Reino Unido, o número médio de horas perdidas em locais de trabalho improdutivos é de 2,4 horas por semana. Isso corresponde a 4 bilhões de libras em perda de produção a cada ano para a economia do Reino Unido, usando como referência dados do Office of National Statistics.

A análise foi conduzida por um ex-economista do Banco da Inglaterra e incita empresas de todos os portes a revisarem urgentemente seus escritórios para garantir que o projeto e as instalações beneficiem a saúde mental e o bem-estar de seus funcionários.

Millennials são os mais afetados

Outro ponto da pesquisa feita pela empresa de consultoria Populus, encomendadas como parte do estudo, destacam outro problema:

  • Jovens de 18 a 24 anos são a faixa etária mais afetada por locais de trabalho mal planejados, com 25% dos entrevistados dizendo que são improdutivos por até oito horas por mês.

O estudo também aponta para o desenvolvimento de ‘edifícios inteligentes’ como uma estratégia de aumentar a produtividade no local de trabalho e melhorar os resultados financeiros. O uso de sensores em todo o escritório pode ajudar os empregadores a entender melhor como controlar a temperatura, a segurança e o posicionamento de instalações, como resfriadores de água, para atender às necessidades dos funcionários.

Ross Abbate, diretor global da Mace Macro, comentou que a propriedade é um dos maiores gastos para qualquer negócio e que, por isso, um espaço de trabalho bem projetado, com as instalações certas e a tecnologia mais atualizada, pode ter um impacto dramático nos níveis de produtividade da empresa como um todo.

Algumas pequenas melhorias podem melhorar significativamente a capacidade de uma empresa de atrair e reter funcionários talentosos e ajudar a impulsionar seu potencial de crescimento. Mas isso só pode ser alcançado se a aquisição se concentrar nos resultados desejados e não apenas no serviço mais barato”.

ASSOCIE-SE NA ABRAFAC E APROVEITE OS BENEFÍCIOS!

A ABRAFAC — Associação Brasileira de Facilities é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 2004, que tem por objetivo desenvolver o mercado, as organizações e os profissionais de Facilities, sejam eles agentes públicos, contratantes, consultores, administradores ou empresas prestadoras de serviços.

Com ações efetivas de promoção de conhecimento e interação da comunidade do setor, a ABRAFAC está ganhando relevância internacional firmando grandes e sólidas parcerias.

Ao ser associado individual, o profissional de Facilities conta com diversas vantagens:

  • Acesso especial ao conteúdo de palestras e apresentações através de área restrita no portal ABRAFAC;
  • Participação nos eventos da associação;
  • Descontos promocionais em workshops, congressos e eventos que constam como a ABRAFAC como entidade apoiadora;
  • Oportunidade de participação no Prêmio ABRAFAC Melhores do Ano;
  • Inscrição de trabalhos no Prêmio ABRAFAC Melhores do Ano (melhores trabalhos concorrem ao Global FM Awards);
  • Descontos em instituições de ensino para pós-graduação, cursos e MBA (veja a lista de convênios).

POR ISSO, NÃO PERCA TEMPO E ASSOCIE-SE CLICANDO AQUI.

Com informações: Exame, Catho, FMJ.

Ivan Monteiro

Colunista do blog da ABRAFAC, Ivan Monteiro é jornalista com Pós-Graduação em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais.
Fechar Menu
×

Carrinho