Congresso & Expo ABRAFAC: Os desafios do FM no mundo em constante mudança

Encerrando o Congresso & Expo ABRAFAC 2017, que ocorreu nos dias 4 e 5 de outubro de 2017, no Tivoli Mofarrej Hotel, em São Paulo, foram citadas as tendências para os próximos anos.

Goran Milanov (Bulgária), Vice-presidente do Conselho da EuroFM; Peter Ankerstjerne (Dinamarca), Chefe Global de Marketing da ISS; Juan David Angel B. (Colômbia), LATAM Global Strategic Accounts Director?—?Sodexo S.A; e, novamente, Bill O’Neill, Chairman do IFMA, dos EUA (substituindo Tony Keane, CAE (EUA), Presidente e CEO da IFMA), se juntaram para apresentar as megatendências em Facility Management. 

O que está acontecendo no mundo e o que é necessário para o FM se preparar e conseguir alcançar o sucesso?

“O que eu quero falar é sobre mudança de pensamento”, disse Goran ao iniciar a palestra. “O que fizemos durante as últimas décadas, devemos mudar. Atualizar as tecnologias que já instalamos em nossos prédios e colocar em prática o que estamos discutindo há dois anos. Devemos focar mais no bem-estar, pois essas edificações sem o ser humano dentro não são nada”. 

Engenheiro civil com 15 anos de experiência em projetos de design, construção e FM, Goran deu um alerta sobre o que profissionais da área precisam focar. “Nós somos uma indústria de serviços e, geralmente, servimos o que chamamos de core business. Cada um desses negócios está servindo alguém. Então, se eu estou servindo alguém, o pessoal do TI é minha indústria de serviços. Em operações, também temos uma indústria. Assim, levanto a seguinte questão: ‘O que estamos fazendo como parte dessa indústria de serviços?’” 

Goran questionou o que o profissional de Facilities está levando em conta na hora de prestar seus serviços. “O que estamos fazendo como parte desse processo? Ficamos pensando: ‘o que eles (clientes) precisam de nós’? Como o FM faz esse desenvolvimento? Muitos dos serviços funcionam, mas outros não possuem abordagens corretas”. 

Dessa forma, Goran Milanov, que também é vice-presidente da EuroFM, revelou a importância das tendências globais. “Todas as indústrias do core business estão de olhos nas tendências globais. Por isso, isso é relevante. Devemos saber o que o futuro nos reserva”. 

Tendências globais 

O especialista elencou algumas tendências que estão surgindo e vão desafiar o FM: 

Urbanização e Êxodo rural 

“Todos os dados fornecidos pelas Nações Unidas mostram que a população, em um futuro muito próximo, irá crescer rapidamente e a maioria das pessoas vão viver nas grandes cidades, como São Paulo”. 

O palestrante afirmou que, em 1990, havia apenas dez megacidades com mais de 100 milhões de pessoas. Segundo ele, hoje em dia, esse quadro evoluiu. “Em 2030, nós seremos mais de 8 bilhões de pessoas. Em 2050, seremos mais de 10 bilhões de pessoas. Essa é a tendência. E o que estamos fazendo? Como nos posicionamos diante esse crescimento populacional?”

Economia Colaborativa 

Goran afirmou que 85% do PIB mundial será baseado nas 32 maiores economias mundiais, daqui a alguns anos. Por isso, as tendências que são faladas, atualmente, vão mudar. “Será uma economia colaborativa”, definiu.

Para o palestrante, o mundo não funciona mais no ciclo “escola-faculdade-emprego”. Tratando-se, então, de um mundo que são necessários projetos. “E como estamos preparados para isso?”

Segundo Goran, nas crises de 10, 20 ou 30 anos atrás, ainda haviam recursos disponíveis. “Tentávamos fazer as coisas sem nenhum entendimento completo do resultado. Hoje precisamos ter mais cuidado, planejar”. 

Sustentabilidade e Tecnologia 

Goran salientou que aumentando a população, a demanda de energia vai crescer. Será necessário mais 35% de alimentos; mais 40% de água potável; além de 55% mais de energia. “O Brasil está preparado?”  

O palestrante pontuou que as mídias sociais, por exemplo, estão em alta na sociedade e seguem se expandido, porém, enquanto isso, veículos de informação como os jornais impressos estão em queda. Goran enxergou isso como uma oportunidade. “As mídias sociais não são apenas para notícias, mas também para os nossos negócios”.

O Big Data também é uma tendência que precisa de atenção, segundo Goran. “Todos os equipamentos e dispositivos de TI podem fazer a leitura completa dos dados, mas o profissional de FM está recebendo isso e aproveitando a informação da forma certa?”

Reflexão para um futuro melhor 

Usando a palestra para uma profunda reflexão, Goran Milanov questionou como os gerentes de Facilities estão reagindo a essas tendências globais. “Estamos melhorando nossas cidades e regiões para agregar mais pessoas? Estamos intensificando nossa eficiência energética para ter mais energia? Estamos reduzindo custos ou pensando na estabilidade econômica?” 

O especialista afirmou que todos entendem sobre FM, mas o setor apenas no contexto atual, sem pensar no futuro, sobre como atender melhor o cliente futuramente.

“Antes falávamos de FM como uma especialidade genérica, mas com todas essas tendências, precisamos de urbanistas, especialistas em energia, contabilidade, TI, entre outros, no intuito de ampliar os processos”.

Goran citou como exemplo um profissional de TI, um setor de serviços, mas que possui profissionais que amam o que fazem. “Oferecem softwares, criam e vendem seus processos. Talvez, o FM precise adotar esse tipo de comportamento para tomar a frente desses negócios. Sobretudo, ser parceiro do core business.

“Parceiro para a jornada inteira da organização. Saber as estratégias de futuro do core business e se adaptar ao futuro delas”, concluiu.

Associe-se agora para ter aces
so exclusivo aos vídeos das palestras do Congresso e respectivas apresentações, além de garantir a entrada GRATUITA na edição 2018!
 

Fechar Menu
×

Carrinho