O primeiro painel do 14º Congresso & Expo ABRAFAC 2019, promovido no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo, pela Associação Brasileira de Facilities – ABRAFAC, falou sobre um dos temas mais importantes do setor: a ISO 41000 e os panoramas da normatização e tendências de adoção da série de facility management.

O painel teve participações de Moacyr da Graça, Mauro Campos, Irimar Palombo, Ricardo Crepaldi, diretor da ABRAFAC, e Frederico Behmer, que discorreram acerca das mudanças no cenário brasileiro e mundial e seus reflexos nas legislações e normas aplicáveis ao setor de Facilities, e qual seu impacto na competitividade e na geração de oportunidades de negócio no segmento.

Os participantes do painel explicaram as normas existentes no setor de facility management, em torno da ISO 41000. Os participantes detalharam conceitos, processos de compras e acordos no setor.

Além disso, foi discutida a importância e os processos de elaboração das normas, principalmente com enfoque em universalização da linguagem, para que empresas de todo o mundo consigam atuar com o mesmo vocabulário.

Ao final, os participantes debateram questões relacionadas ao tema, como quem ganha com a normatização no setor de facility management. O grupo dividiu-se ao comentar se o tomador ou o prestador beneficia-se mais das normas.

Moacyr da Graça: normalização em FM

O mercado de FM mudou ao longo do tempo.

Hoje, o FM tem que cuidar do prédio e do “buraco”, que é o espaço que está sendo ocupado. Desta forma, a estratégia de organização demandante para facility management inclui a experiência do usuário, segundo Moacyr.

Além disso, o facility management ajuda as organizações a manterem, operarem e administrarem facilities, ativos e serviços, do ponto de vista estratégico, tático e operacional. Desta forma, as normas são essenciais.

Moacyr ressaltou a importância do Congresso ABRAFAC para o setor: “O evento da ABRAFAC é anual e importante para reunir os profissionais. A cada edição, o nível de qualidade aumenta e ajuda a manter o padrão de facility manager no Brasil. O que contribui para aumentar a maturidade, a aceitabilidade do setor e o seu gerenciamento. A ABRAFAC é importante para alavancar esse processo no Brasil”.

Mauro Campos: a ISO 41011 – Vocabulário

As normas para FM são criadas em inglês. No momento da tradução, a norma precisa receber palavras em português que sejam adequadas ao mercado. Não basta colocar no Google Tradutor, pois o vocabulário é específico.

A NBR ISO 14.011 tem essa missão de ser o vocabulário nesta área de facilities management. Quando são definidos os termos utilizados nas normas, não pode haver confusão. Tudo é preciso estar bem claro entre as partes.

Ao todo, 90 vocábulos foram inseridos para serem utilizados nas demais normas. A NBR ISO 14.011 é para consulta, é nossa bíblia para decifrar as normas que virão.

Segundo a norma, a definição oficial de facilities management é “função organizacional que integra pessoas, propriedade e processo dentro do ambiente construído com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas e a produtividade do negócio principal”.

Para Mauro Campos, a o Congresso é importante para juntar os profissionais do mercado para troca de experiências, ideias e informações. “O grande valor do congresso é divulgar o que está acontecendo no mercado e conversar entre si. O conhecimento e as boas práticas são difundidos. O mercado evolui com essas ações”.

Irimar Palombo: ISO 41013 – Escopo, Conceitos e Benefícios

Segundo a ISO 41013, o escopo do FM é integrar e otimizar um amplo espectro de processos de suporte e entrega seus resultados (os serviços de facility), que permitem que a organização demandante se concentre em suas atividades primárias.

De acordo com a norma, os conceitos-chave do setor são “modelo de FM” e “amplo escopo de FM e serviços de facility”. A definição de modelo sempre vai depender da empresa demandante.

“Os benefícios da organização de facilities, segundo a norma, abrangem as seguintes áreas: generalidades, produtividade, impactos nas pessoas, atenuação de riscos, sustentabilidade, identidade, custo e qualidade. O trabalho de facilities também causa impactos na comunidade, em geral”, detalhou Irimar em sua palestra.

Sobre o painel, declarou: “É uma discussão de alto nível, em que todo mundo estudou e o assunto está bem maduro. Contribui para a padronização de esclarecimento e de consolidação do facility management desde a pequena até a grande empresa”.

Ricardo Crepaldi: ISO 41012 – Compras Estratégicas e Acordos

A ISO 41012 começou com a publicação da norma em inglês em 2017. Conseguimos, com um trabalho árduo, a finalização dela nesta segunda-feira, 30 de setembro de 2019, após uma consulta pública.

Segundo a norma, “o FM e os produtos e serviços afins suportam a realização das principais atividades e objetivos em uma organização”.

Sobre o evento, Ricardo Crepaldi ressaltou: “É o maior do setor de facility do país. O Congresso é um tripé de comunicação, conhecimento e exposição, gerando em torno do networking. Temos a presença de especialistas e as maiores associações de várias partes do mundo que são parceiras da ABRAFAC, o que mostra a importância do evento não só para o Brasil, mas para outros países.

A ISO 41012, da qual é relator, é uma norma que trata de compras e acordos. “É uma norma que pode ser aplicada em outras áreas, tem um processo de supply chain e jurídicos. Será um divisor de águas no mercado brasileiro e vai facilitar o processo de compras, de acordo e de assinatura (os deveres de cada parte, o que um quer e o que o outro está entregando). É um dos itens mais importantes da Norma 41012”, frisou Crepaldi.

Frederico Behmer: ISO 41001 – Sistemas de Gestão

A ISO 41001 permite que nós possamos analisar, comparar e visualizar o que estamos construindo. Isso só se consegue com números, com dados, que é o que a norma nos traz.

Desta forma, os serviços podem se comparar com outros, de outras empresas, em termos globais. Isso ocorre porque todos conseguem falar da mesma coisa, falando a mesma língua.

A ISO quer que todos nós a tenhamos como um padrão a ser seguido. Para melhorar a satisfação do nosso cliente.

A norma fala sobre processo, que é uma atividade ou conjunto de atividades, utilizando recursos gerenciados para permitir a transformação de entradas em saídas.

O palestrante vê o Congresso como um unificador dos profissionais. “Para sentir como está o mercado. Como está crescendo e pode beneficiar as equipes e trazer aprendizado. Temos que melhorar sempre. O importante da ISO é trazemos uma linguagem que todos consigam entender e nos comparar. É a grande vantagem da ISO 41001 que é possível medir o que você vem fazendo, melhorar e aperfeiçoar”.

Veja mais imagens em nossa página no Facebook
Hiperlink https://www.facebook.com/Abrafac/