ABRAFAC abre calendário de eventos de 2021 com FM Tactics sobre o futuro e a integração das áreas de FM, Property e Workplace

Evento aconteceu na quinta-feira (25/02) e contou com as participações do sócio-fundador da ABRAFAC, José João Fiasco, e o diretor de Facilities & Maintenance da Telefônica Brasil, Caio Silveira Guimarães, além da presidente da ABRAFAC, Irimar Palombo.  

A Associação Brasileira de Facility Management, Property e Workplace – ABRAFAC abriu o calendário de eventos de 2021 com o FM Tactics. O debate virtual foi realizado na tarde desta quinta-feira, 25 de fevereiro, com o tema “O Futuro e a Integração das Áreas de FM, Property e Workplace”.

O FM Tactics consiste em uma série de programas virtuais promovidos pela ABRAFAC. Por meio do espaço online, profissionais e empresas do mercado de Facility Management compartilham com a comunidade melhores práticas, novos produtos e casos de inovação do segmento.

“Neste evento, os profissionais relevantes que nós trouxemos vieram com o coração aberto para falar de suas experiências, não só do momento, mas do passado e do que eles esperam para o futuro”, disse a diretora de eventos da ABRAFAC, Maristela Serpejante Porfirio.

Na ocasião, a presidente da ABRAFAC, Irimar Palombo, realizou a abertura oficial do calendário de eventos e ressaltou os objetivos de ações da associação, como o FM Tactics. “Nós, nesta nova gestão, estamos centrando nossas energias nas organizações e nos profissionais de Facility Management, Property e Workplace, sejam eles agentes públicos, contratantes, consultores, administradores ou empresas prestadoras. Estamos focados no desenvolvimento do nosso mercado e trabalhando para que nossa associação seja reconhecida como uma entidade acessível, representativa, colaborativa e em constante evolução”, disse.

Os participantes do FM Tactics foram o consultor e sócio-fundador da ABRAFAC, José João Fiasco, e o diretor de Facilities & Maintenance da Telefônica Brasil, Caio Silveira Guimarães. Ambos falaram sobre passado, presente e futuro do setor de Facility Management, Property e Workplace, detalhando experiências vivenciadas durante a pandemia de COVID-19.

Flexibilidade 

Caio Silveira Guimarães é formado pela Escola Politécnica de Engenharia da USP e possui 25 anos de experiência em indústrias de Real Estate, Varejo, Telefonia e Banking. Atuou em empresas como Luciano Wertheim, Gafisa, Itaú-Unibanco, Walmart e Telefônica, nas quais liderou equipes de Gestão Imobiliária, Gestão de Projetos, Expansão, Novos Negócios, Procurement, Engenharia e Facilities.

“A forma mais produtiva que a gente acha que pode contribuir com a discussão para falar sobre futuro é dar um pouco de contexto e falar de onde a gente vem. Não só a Vivo, mas todo mundo nesse contexto de pandemia, por onde a gente passou em 2020, o que a gente aprendeu e para onde a gente imagina que a gente vai caminhar”, afirmou.

Segundo o diretor, mesmo antes da pandemia algumas diretrizes e conceitos já eram presentes na empresa, como por exemplo o de mobilidade, com a opção para os funcionários de home-office duas vezes na semana. Desta forma, o cenário pandêmico acelerou processos que a Vivo já pensava em realizar. Portanto, a palavra-chave para o futuro é flexibilidade, pois o modelo de ocupação não pode ser estático, sobretudo com o conceito de “anywhere office” cada vez mais presente.

Outro aprendizado relatado pelo diretor é o de que não existe um projeto final, mas sempre uma versão “beta”, que poderá ser adaptada de acordo com as circunstâncias. “O mercado deve entender que a visão dos ativos vai ser diferente, centralizada no cliente, com necessidades específicas. O que a gente faz no Facility Management, Property e Workplace tem que refletir nisso”, complementou.

Setor em foco 

Por sua vez, José João Fiasco detalhou as experiências de modo geral no setor. O profissional possui mais de 45 anos de atuação nas áreas Técnica e de Gestão em empresas nacionais e multinacionais de bens de capital e serviços, dos setores industrial, tecnologia, imobiliário e de construção civil.

Segundo Fiasco, os objetivos e planos para o futuro acabaram virando necessidades do presente. Além disso, o cenário evidenciou o protagonismo da área de Facility Management, Property e Workplace de uma forma nunca vista antes. “Até pouco tempo atrás, nós só éramos lembrados por algo que não fazíamos, quando alguma coisa dava errado, como quando quebrava um ar-condicionado. Hoje, o profissional de Facility Management está envolvido nas decisões estratégicas das empresas, sejam elas de localização, tamanho, espaço ou quais forem. Hoje, o profissional do setor é consultado e faz parte da decisão”, avaliou.

Fiasco ressaltou que este é um momento em que os profissionais de Facility Management não podem perder, pois agora que o setor está em foco, é tempo de tirar vantagem do aumento desta importância dentro das organizações.

“Para mim, o futuro é a profissionalização e a capacitação. Eu acho que o futuro está nas pessoas e os profissionais de Facility Management precisam se preocupar com o seu crescimento e educação formal na profissão. Isso passa pela regulamentação da profissão, certificação, desenvolvimento de cursos universitários ou de especialização. Nós precisamos definir como nós queremos profissionalizar e capacitar nossos profissionais. O melhor veículo para que isso seja feito é através de uma associação de classe e já temos a ABRAFAC, que desde 2004 se preocupa com isso”, ressaltou.

O vídeo do evento está disponível no canal da ABRAFAC no YouTube. Acesse aqui.

FM Debate – Mulheres O próximo FM Debate será no dia 10 de março, com o tema “Belas e Feras” – os desafios das gestoras de Facility Management. Para saber mais e fazer sua inscrição, acesse aqui.